31.3.11

Com trabalho até às orelhas, não tem dado para vir dizer quem é que está a lucrar com os recursos naturais que motivam guerras que o não são.

Por outras palavras, ficam os eventuais leitores poupados ao meu orangotanomismo-mental, pois quanto menos eu escrever maiores probabilidades de "sucesso" terá o "blog".

E alguns até dirão que sou felizardo por ter emprego.

E eu digo que gostaria de ter emprego à Armando Vara, que é nunca ter feito nada na vida (para além de ser amigo do Sócrates e ter cartão do PS) e estar rico de tanta indemnização por isso mesmo. É suposto estar ali e acolá e nunca está, ocupado com processos judiciais, mas quanto menos está mais ganha.

Contra o povo, roubar, roubar...


Amanhã venho ver o que escrevi, que já estou com a puta!

Mas desde que não me chamem Vara, o meu analfabetismo e hombridade estará ao vosso dispor.

3 comentários:

Circe disse...

Faz como eu, Teo, sacode as orelhas que o trabalho cai.

Vocês humanóides lixaram-se com essa do master race (sou uma gata poliglota, e depois?)porque assim têm sempre de ser mais qualquer coisa para além de humanóides: engenheiros, trolhas, pedreiros, arquitectos, médicos, etc, etc.

Eu? Só preciso ser gata, pá! Vivo no telhado e como o que me apetece quando me apetece (e consigo apanhar, claro).

Agora por puta... é palheto?

:)

ron-ron

Imperator disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Imperator disse...

as putas são umas senhoras honestas que tentam ganhar dinheiro mais ou menos honestamente....

redundâncias à parte e porque é segunda-feira de manhã, a estas horas o melhor mesmo é um café, embora o que apeteça é uma mini

a malta não se importa nada com o analfabetismo, muito bem estávamos nós com o teu analfabetismo

um emprego à Vara não deve ser mau de todo, mas acabem com esses empregos (pena que mesmo com a merda das mudanças de besta que governa os Varas por lá fiquem) e rapidamente o défice desaparece entre outras coisas